quarta-feira, 14 de outubro de 2015

#Resenha: "Na companhia das estrelas"

Título: Na companhia das estrelas

Autor: Peter Heller

Ano de lançamento: 2013

Editora: Novo Conceito

Nº de páginas: 407


# A história

As pessoas que Hig conhecia morreram por causa de uma doença que devastou o mundo. A esposa e os amigos não resistiram à gripe e agora as únicas companhias que ele possui são o seu cachorro Jasper, um avião dos anos 1950, um vizinho mal-humorado e, claro, as estrelas.

No fundo, Hig continua tendo esperanças de que o futuro pode dar certo, apesar de em vários momentos lamentar as perdas que teve e de sonhar com a vida que poderia ter tido, não fosse pela doença.

Ele agora sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado ao lado de Jasper, seu fiel companheiro. Mesmo com todas as desilusões, ele tem necessidade de gente e, no dia em que o rádio de seu avião capta uma mensagem, resolve se arriscar.

# Opinião

Passei duas semanas acompanhado dessas estrelas entediantes. Foi difícil até de escrever a resenha, pois achei a leitura tão arrastada e sem graça, que a minha mente travou por alguns dias. O que eu poderia falar?

Bem, o problema mais grave desse livro é a falta de travessões para indicar as falas dos personagens. Enquanto que, em outras partes, há um abuso de pontos finais, quebrando a leitura com tantas pausas. Quando eram descritos os pensamentos, as lembranças e as ações dos personagens, acabavam se misturando com os diálogos e causando uma confusão na minha cabeça. Foi preciso ficar bastante atento para dividir as coisas e compreender o que estava acontecendo.

Além disso, os espaçamentos entre os parágrafos são bem exagerados. Algumas páginas quase não possuem texto, o que eu achei um desperdício de folha por parte da editora. O livro poderia ser bem mais fino e, consequentemente, mais leve.

Como toda a trama se passa em um mundo devastado por uma doença, quase ninguém cruza o caminho do protagonista, o que acabou ocasionando poucos conflitos interessantes. Hig é um homem solitário que passa a maior parte do tempo dentro de um avião voando de um lado para o outro. No final, até há um romance que consegue dar um gás ao livro, mas como eu já estava cansado e decepcionado com o mergulho, nem me entusiasmei tanto assim.  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.