quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

#Resenha: "A Culpa é das Estrelas"


Título: A Culpa é das Estrelas

Autor: John Green

Ano de lançamento: 2012

Editora: Intrínseca

Nº de páginas: 288




# A história

Narrado em primeira pessoa, o livro traz a história de Hazel Grace, uma jovem de dezesseis anos, que vive em Indianápolis e que tem câncer de tireoide com metástase nos pulmões. Por conta disso, ela anda sempre com um carrinho de aço, transportando um cilindro que a fornece dois litros de oxigênio por minuto.

Sua mãe insiste em dizer que ela precisa sair de casa, fazer amigos, pois já é uma adolescente e precisa de uma vida. Após um desses discursos, Hazel é levada ao médico, que concorda que ela está deprimida e recomenda que ela passe a frequentar o Grupo de Apoio para Crianças com Câncer.

As reuniões do Grupo de Apoio aconteciam toda quarta-feira, no porão de uma igreja. Depois de algumas semanas, Hazel achou que as reuniões não estavam ajudando e que, na verdade, eram muito deprimentes. Até que a chegada de Augustus Waters mudou tudo.

Augustus tem dezessete anos, é um ex-jogador de basquete que perdeu uma perna por causa do osteossarcoma. É um rapaz bonito, inteligente, tem um senso de humor aguçado, que combina com o jeito irônico de Hazel.

Apaixonados, Hazel e Augustus trilham o caminho da felicidade, driblando as dificuldades do câncer com a força do amor que sentem um pelo outro.

# Opinião

Eu li “A Culpa é das Estrelas” mais por curiosidade. De tanto ouvir falar e ver as pessoas se derreterem por esse livro, eu quis conferir, por conta própria, o que ele tem de tão especial.

Quando terminei de lê-lo, passei alguns minutos refletindo sobre as últimas páginas. Demorou um pouco para eu digerir o final. Senti um toque de frustração, mas, subitamente, as minhas ideias clarearam e, concluí que John Green escolheu, a meu ver, a melhor forma de encerrar a história.

Creio que o diferencial dessa obra foi a ousadia do autor, ao tratar de um tema pesado – o câncer –, utilizando uma narrativa carregada de ironias, através de protagonistas que conseguem rir das próprias condições. Dei altas gargalhadas com cada pérola que saía da boca de Hazel.

O livro traz lições de vida, mas elas não estão organizadas em frases de apoio moral, batidas e superficiais. É o próprio leitor que precisa captar a essência das mensagens não-escritas por John Green. Esse é mais um ponto a favor.

Serei sincero ao dizer que não encontrei o livro incrivelmente espetacular de que tanto ouvi as pessoas falarem, mas eu gostei da leitura e firmo a recomendação. Mergulhem fundo!

8 comentários:

  1. Oi Ygo!
    Apesar da enorme quantidade de resenhas positivas, eu não tenho muita vontade de ler esse livro, porque acho que vou chorar do começo ao fim!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sora. Eu a entendo. Mas eu recomendo que leia, apesar das possíveis lágrimas.
      rsrs
      Beijos!

      Excluir
  2. Ainda não li este livro, mas quero ler antes de sair o filme. Todo mundo fala tão bem do livro que acho que vou amar.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana Caroline.
      Eu particularmente não estou muito ansioso pelo filme, mas a leitura do livro foi bem agradável, acho que irá gostar.
      Beijos!

      Excluir
  3. Olá,

    achei que este livro seria o tão incrível que diziam, mas me decepcionei um pouco porque não gostei como outras pessoas, por causa da grande expectativa que eu tinha, quanto ao livro. Mesmo assim, eu também recomendo, mas não acho ele o "bam, bam, bam".
    Ótima resenha, um texto bem leve e gostoso de ler ;D
    Abraços,
    http://gatos-livros-chocolate.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lara.
      Bem, este é um livro que eu recomendo. Obrigado pela participação e pelo elogio.
      Beijos! Bem-vinda ao blog, volte sempre!

      Excluir
  4. Oi.
    É importante ressaltar que o livro fala de câncer, porém não é sobre câncer.
    Gostei muito do blog, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Esse é um fator importante. O livro é bem maior que a doença retratada nele.
      Obrigado!

      Excluir

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.