quarta-feira, 24 de maio de 2017

Top 5 - Oscar Wilde para inquietos

Olá, mergulhadores!

No post de hoje, vocês vão conferir uma lista com algumas máximas retiradas do livro Oscar Wilde para inquietos, do autor Allan Percy. Espero que gostem!

(cliquem nas imagens para ampliá-las)


Título: Oscar Wilde para inquietos
Autor: Allan Percy
Editora: Sextante
Ano: 2012
Nº de páginas: 128

domingo, 21 de maio de 2017

Arte e educação: os benefícios do origami

Olá, mergulhadores!

Em 2014, eu tive uma experiência muito legal com origami em uma oficina e decidi compartilhar aqui com vocês. Acompanhem o post. Espero que gostem!

Fotos e vídeo: Alexandre Fonseca
Professora Goreth usa o origami para auxiliar nas atividades em sala de aula















Basicamente, o origami é a arte de dobrar papel. Mas se engana quem pensa que é apenas um passatempo de criança. Maria Goreth de Medeiros, professora da Escola Municipal Professor Antônio da Graça Machado, de Mossoró/RN, é a prova de que essa arte japonesa pode ser uma ferramenta complementar na educação.


quarta-feira, 17 de maio de 2017

domingo, 14 de maio de 2017

quarta-feira, 10 de maio de 2017

sábado, 6 de maio de 2017

Entrevista com Bianca Gulim - Final

Olá, mergulhadores!

Hoje vocês vão conferir a parte final da entrevista com a nossa parceira Bianca Gulim. Para ler a primeira parte, basta clicar aqui. 

Cartinha + marcadores enviados pela autora
Mergulhando Na Leitura: Na sua obra Sobreviventes do Caos, a raiva é um tipo de combustível para Celine seguir em frente. Até que ponto você acredita que alimentar esse sentimento traz benefícios a ela?
Bianca Gulim: Ótima pergunta, Ygo! Na questão de sobrevivência, a raiva é essencial para ela. Não é só um combustível que a faz seguir em frente, em busca de vingança, mas também a torna mais forte e resistente em batalha. Claro que, na questão emocional, isso é muito negativo. Na sinopse no livro consta a pergunta: Celine encontrará espaço para a paixão, cercada de tanto ódio? É preciso maturidade para direcionar essa raiva para as pessoas certas, no momento certo. Muitas vezes a raiva a deixa cega, impedindo-a de tomar a melhor decisão que a situação exige, e isso a prejudica como líder. Mas, que opção ela tem? Quem não sentiria raiva diante das situações em que ela é posta? Ela vai ter que aprender a manipular racionalmente essas emoções dentro dela, criar uma inteligência emocional forte. Principalmente no segundo volume da trilogia, onde ela será colocada à prova mais como uma estrategista, do que como guerreira. 

terça-feira, 2 de maio de 2017