quarta-feira, 27 de abril de 2016

[Mergulhei Fundo] - Dez leis para ser feliz

Título: Dez leis para ser feliz


Autor: Augusto Cury


Editora: Sextante


Ano: 2003


Nº de páginas: 128



Dez leis para ser feliz é um título pretensioso. Leis nos fazem lembrar de regulamentos, regras, ou seja, algo que precisamos seguir. Porém, quando o assunto é felicidade, será que as coisas funcionam assim? A vida é bem mais complexa, não acham? Não são esses dez tópicos que Augusto Cury propõe que vão fazer nossas inquietações virarem fumaça.

Considerando que o livro precisava ser vendido e que o título de uma obra carrega boa parte desta responsabilidade, vou parar de implicância. Devo reconhecer que algumas “dicas” são interessantes e cumprem o papel de fazer a gente refletir. Mais uma vez, o que me incomodou foram as expressões repetitivas, frases de efeito e uso de metáforas apelativas para fisgar o leitor pela emoção.

1ª Lei: Contemplar o belo
Resumo: Aprender a valorizar as coisas mais simples da vida.

2ª Lei: Sono reparador
Resumo: Não dormir bem é um dos fatores que prejudicam o nosso emocional. O sono reparador é essencial para colocar nossos pensamentos nos eixos.

3ª Lei: Fazer coisas fora da agenda
Resumo: Seguir a mesma rotina sempre pode ser muito estressante. Precisamos largar um pouco o script e viver coisas que não estavam planejadas.

4ª Lei: Exercícios físicos e alimentação saudável
Resumo: Também é preciso cuidar da saúde física para viver melhor. A mente e o corpo agradecem.

5ª Lei: Gerenciar a emoção
Resumo: Precisamos controlar nossas emoções para não sermos dominados por eles.


6ª Lei: Gerenciar os pensamentos
Resumo: Controlar os pensamentos negativos, acelerados e tudo o que nos faz sofrer por antecipação.

7ª Lei: Proteger os solos da memória
Resumo: Cuidar para registrar os arquivos das nossas memórias, reeditando nossos medos e angústias.

8ª Lei: Trabalhar perdas e frustrações
Resumo: Aprender a usar as derrotas como ferramentas para o nosso amadurecimento.

9ª Lei: Ser empreendedor
Resumo: É preciso ousadia para enfrentar os problemas e arriscar novos planos para transformar sonhos em realidade.

10ª Lei: Inteligência espiritual
Resumo: “É ter consciência de que a vida é uma grande pergunta em busca de uma grande resposta”.


domingo, 24 de abril de 2016

Não vou me livrar


Fui ali, parei por uns dez minutos e comecei a me folhear. Li trechos engraçadíssimos, dignos de grandes espetáculos de comédia. Li também algumas partes que, tenha dó, fazem inveja a qualquer dramalhão mexicano.

Segurei o choro nos capítulos mais difíceis e cocei a cabeça nos momentos em que não entendi nada. Depois disso, fechei os olhos, torcendo para que as minhas páginas em branco sejam preenchidas somente com coisas positivas.

Acho que estou pedindo muito, não é mesmo? Então, vamos combinar assim: vou torcer para que as reviravoltas não prejudiquem o conjunto da minha obra, porque ainda quero terminar com três estrelas, no mínimo. É justo.

Não vou me livrar do meu eu. Só preciso de tempo para colocar minha leitura nos trilhos. Tenho que ler mais um capítulo de mim. Só mais um. E mais outro...

Vou fazer isso com a cara e a coragem, dando um tiro no escuro. É que a vida da gente, meu amigo, não tem uma sinopse pronta. Então, quer saber? Vou me ler assim mesmo e depois compartilho a resenha.

domingo, 17 de abril de 2016

Sede de futuro 2

Saudações!

O post de hoje é uma reflexão. Já fazia tempo que não postava algo assim, então vamos lá.

Comecei a pensar no conteúdo desta publicação quando entrei no blog Nasci Gabriela (é o antigo Memórias de Leitura visitem). Li o texto que a blogueira escreveu, chamado “Sede de futuro”, e, desde então, o tema ficou na minha cabeça. Resolvi postar sobre isso aqui também, dando o meu olhar.

Coincidentemente, eu estava no ônibus certo dia e vi uma frase em um dos assentos (foto abaixo). A atitude de quem escreveu não foi correta, mas a pergunta marcada ali me chamou tanta atenção, que a registrei. Juntei a fome com a vontade de comer e nasceu a postagem que vocês estão lendo. 

Se não houver outra vida, essa você viveu? Será que existe um jeito certo de viver? Um único caminho? Que manual devemos seguir? Podemos até não saber todas as respostas, mas se tem uma coisa que atrasa a vida da gente é ficar pensando demais no futuro. Temos uma ansiedade, um desejo absurdo de descobrir o que nos espera lá na frente. Até que ponto isso é positivo? Até que ponto isso pode interferir no nosso presente?

quarta-feira, 13 de abril de 2016

#Resenha: "Três dedos de morte"

Oi, mergulhadores!

O post de hoje é sobre o livro de contos “Três dedos de morte”.

Título: Três dedos de morte

Autores: Alec Silva, Baltazar de Andrade e Samuel Cardeal

Ano: 2015

Editora: Independente

Nº de páginas: 50

< A morte é o ponto em comum entre as três histórias que compõem esse livro de Alec Silva, Baltazar de Andrade e Samuel Cardeal, publicado em e-book de forma independente. Os três se consideram escritores inconsequentes e sem pudores ou reservas, mas cada um segue por um caminho distinto em seus respectivos contos para explorar as várias faces da morte. >





quarta-feira, 6 de abril de 2016