domingo, 26 de abril de 2015

#Resenha: "Água para Elefantes"

Título: Água para Elefantes

Autor(a): Sara Gruen

Ano de lançamento: 2007

Editora: Arqueiro

Nº de páginas: 272


# A história

Jacob Jankowski era um estudante de veterinária. Seus pais morreram em um acidente de carro quando ele tinha 23 anos e sua vida se transformou. Largou a faculdade antes de fazer as provas finais e caiu no mundo. Desesperado, acabou pulando em um trem em movimento, sem imaginar que estava entrando no Esquadrão Voador do Circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra.

Tio Al, o empresário tirano do circo, queria expulsar Jacob do trem. Porém, quando o jovem explica que é quase veterinário, é admitido para cuidar dos animais. O chefe desse importante setor do circo é August, um homem imprevisível, que vai de encantador a intratável em questão de segundos.

Jacob se apaixonou duas vezes sob as lonas do circo: por Marlena, a estrela do número dos cavalos e esposa de August; e por Rosie, uma elefanta aparentemente estúpida. Agora, 70 anos depois, ele vive em uma casa de repouso, cercado por fantasmas do passado, e está pronto para falar pela primeira vez sobre a juventude em que trabalhou no circo.

# Opinião

Esse livro estava esperando na fila há muito tempo. Quando o peguei, conferi a sinopse - como sempre faço -, antes de começar a leitura. A impressão que eu tive foi de que o romance entre o casal de protagonistas seria retratado com todo o encanto, no estilo Nicholas Sparks, e que a relação de Jacob com a elefanta Rosie seria tão tocante quanto Marley & Eu. Não foi nada disso que eu encontrei.

A começar pelo título, o livro me vendeu uma ideia totalmente diferente. Rosie, a elefanta, quase não apareceu na história. A água, então, foi um mero detalhe no contexto. Talvez, um título envolvendo a rotina de um circo fosse mais adequado à proposta.

Aliás, com relação a isso, só posso tecer elogios.  O cotidiano do circo foi explorado com riqueza de detalhes, fazendo com que eu me sentisse nos bastidores de um espetáculo. Sara Gruen tem um estilo de escrita muito agradável. Algumas pinceladas de humor na narrativa também deixaram o livro mais leve, uma vez que o mesmo possui momentos bem tristes, envolvendo maus-tratos e exploração de animais.

A história é contada em primeira pessoa por Jacob. A narrativa é intercalada entre as experiências que ele teve na juventude em um circo e a sua vida entediante em uma casa de repouso, aos 93 anos. Eu gostei bem mais do Jacob idoso, com sua irreverência e descontração, apesar de ele reclamar da terceira idade o tempo todo.

Os capítulos dedicados ao personagem jovem não foram tão empolgantes, pois se concentraram muito nas mudanças que o circo fazia constantemente. No meio disso, sobraram poucos conflitos: brigas entre os trabalhadores e os artistas; o desumano transporte de animais e os salários atrasados.

Água para Elefantes é um livro para ser lido sem muitas expectativas. Ele me rendeu algumas risadas, reflexões sobre a velhice e sobre a situação dos animais nos circos. Podem anotar a dica. 



2 comentários:

  1. Meu amigo Ygo! Passei para ler suas resenhas...diminuir nossas lonjuras e distâncias...Tens feito trabalho muito bom! Suas resenhas nos trás a facilidade de entender: A Obra e seus outores..eu tenho observado...alguns livros vou selecionando...Forte abraço meu amigo sucesso em seus estudos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom que você continua acompanhando as resenhas e anotando as dicas. É sempre bom receber suas visitas e seus comentários.
      Abraço!

      Excluir

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.