quinta-feira, 20 de agosto de 2015

#Resenha: "O hipnotista"

Título: O hipnotista

Autor(es): Lars Kepler

Ano de lançamento: 2011

Editora: Intrínseca

Nº de páginas: 480



# A história

A polícia sueca se vê abalada com o massacre de uma família nos arredores de Estocolmo. O único sobrevivente é o filho de 15 anos, que foi levado ao hospital com vários ferimentos e em estado de choque.

O detetive Joona Linna se empenha para descobrir alguma pista deixada pelo assassino, prevendo que o mesmo voltaria a atacar, causando mais estragos. Linna recorre a uma medida desesperada: pede ajuda ao psiquiatra Erik Maria Bark, especialista em pacientes traumatizados e que usava a hipnose como artifício para ter acesso a lembranças de episódios violentos.

Erik hesita antes de aceitar hipnotizar o adolescente, já que havia abandonado essa prática há dez anos, após ter feito uma promessa de que não usaria mais a hipnose em seu trabalho. O que ele não imaginava era que voltar atrás da decisão lhe traria consequências terríveis...

# Opinião

Um aspecto negativo durante o mergulho foi o fato de que, como a trama se passa na Suíça, a maioria dos nomes é bem “exótica” – considerando os livros que eu estou habituado a ler.

A obra conta com uma grande quantidade de personagens e fala sobre muitos lugares. Juntando isso com a grafia difícil das palavras, acabei enguiçando na leitura e perdendo tempo. A fonte pequena também não ajudou, mas o problema foi minimizado pela narrativa ágil e pelos capítulos curtos.

No geral, eu diria que esse livro é bem complexo. Todos os acontecimentos são jogados como uma avalanche. O primeiro capítulo começa no dia 8 de dezembro e, 110 capítulos mais tarde, o calendário indica a véspera de Natal. Nesse curto espaço de tempo, ocorrem várias reviravoltas e o leitor precisa ser muito atento para não perder o fio da meada em meio a tantas informações novas que vão aparecendo.

Uma característica marcante de O hipnotista é a mudança de foco da narrativa. Isso possibilitou que diferentes personagens ganhassem destaque ao longo da história, no entanto, achei que a trama principal saiu prejudicada.

Eu esperava mais desse livro, mas é um mergulho que recomendo a todos que gostam de romances policiais eletrizantes. 



4 comentários:

  1. Li sua resenha sobre o livro...tema policial muitas vezes o autor na busca de criar o mistério nos confude...nos perdemos...Ygo continue! Forte abraço meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aguiar.
      Aconteceu exatamente assim com esse livro. Fiquei confuso com tantas informações.
      Abraço!

      Excluir
  2. Eu tenho canções favoritas, mas a hipnose é um deles, além de esta recomendação, a nova série HBO O Hipnotizador é uma produção bem a pena ver, porque sua história cheia de enigams e distribuição de qualidade com a qual conta fazer uma história relevante no mundo da série. Eu recomendo-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paola.
      Não conhecia essa série que você mencionou. Vou dar uma olhada.
      Volte sempre!

      Excluir

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.