domingo, 29 de junho de 2014

[Mergulhei Fundo] - A fugitiva


Título: A fugitiva
Autor(a): Anaïs Nin
Editora: L&PM Pocket
Ano: 2013
Nº de páginas: 64

*Leitura imprópria para menores de 18 anos



O livro apresenta três contos eróticos: O basco e Bijou; Manuel e A fugitiva.

No primeiro conto, o leitor acompanha a história de um homem que vai a uma casa de prostituição e conhece uma garota de programa que atende pelo nome de Bijou. Hipnotizado pelas curvas e pelo desempenho da morena entre quatro paredes, ele se dispõe a pagar para que ela vá morar com ele. Mas, quando realiza esse desejo, ele passa a exibi-la para os amigos como um troféu. Chega um dia em que Bijou se cansa da nova condição e sai à procura de emoções mais ardentes.

“Bijou sabia que, naquela posição, ele podia olhar para dentro do vestido e ver que ela não usava nada por baixo. Ele olhou por um bom tempo”. (p. 29)

Manuel é o segundo conto – e também o menor, com apenas três páginas. O personagem-título é um homem que gosta de se exibir o tempo inteiro. Nas festas, nos trens, em qualquer lugar, ele sempre arruma um jeito de se despir na frente das pessoas. Quanto maior a plateia, mais excitado ele fica. O fetiche de Manuel provoca repulsa em muita gente, mas sua vida começa a mudar no dia que ele encontra uma mulher que também adora se exibir.

“Queria que o observasse abrir o cinto, desabotoar as calças, baixá-las. Não usava roupa de baixo”. (p. 51)


O terceiro e último conto, que tem o mesmo título do livro, traz a história de Pierre e Jean, dois amigos que moram juntos. Certo dia, Jean encontra uma jovem na rua, com um olhar assustado. Jean se aproxima e pergunta se ela está perdida e se tem dinheiro. Diante da resposta negativa, ele a convida para jantar e dormir em sua casa. Ele pretendia acomodá-la em seu quarto e ir dormir no quarto de Pierre, que ainda não havia chegado. No entanto, ele não contava com a ousadia da jovem, que lhe pediu um beijo antes de dormir.

“Permaneceram assim, se beijando, por longo tempo, antes que ele arriscasse outras carícias”. (p. 55)

A escrita da autora é leve. Ela narra as fantasias eróticas sem apelar para a vulgaridade, abusa das metáforas e imprime um tom poético aos contos. Apenas o segundo conto não me agradou – achei-o um tanto bizarro. Mas no geral, gostei do livro. Recomendo (+18).

2 comentários:

  1. Olá Ygo Maia, realmente das três histórias a que mais me chamou à atenção foi a Fugitiva.

    Beijos
    thatstory1.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Também gostei mais desta. Beijos!
      Volte sempre.

      Excluir

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.