quinta-feira, 5 de março de 2015

#Resenha: "O Código Da Vinci"

Título: O Código Da Vinci

Autor: Dan Brown

Ano de lançamento: 2004

Editora: Sextante

Nº de páginas: 480


# A história

Depois da aventura no Vaticano, relatada em Anjos e Demônios, o simbologista Robert Langdon tem outro desafio. Sua nova empreitada envolve nada mais, nada menos, do que a Mona Lisa, uma das obras mais importantes de Leonardo da Vinci. O que existe por trás daquele misterioso sorriso? O que a igreja esconde há tanto tempo? Quem corre perigo?

Jacques Saunière, conservador do Museu do Louvre e último grande mestre de uma sociedade secreta, guardava um segredo capaz de mudar a história da humanidade. Antes de ser assassinado, no entanto, ele transmite uma mensagem em códigos para a sua neta Sophie, além de pedir à mesma que encontre Robert Langdon. Agora, o casal busca desvendar vários mistérios enquanto são procurados pela polícia, suspeitos de envolvimento no assassinato de Saunière.

Em uma corrida alucinante, recheada de mitos, enigmas e revelações, Langdon e Sophie ainda encontram pela frente uma poderosa organização católica, capaz de tudo para manter o segredo guardado a sete chaves.

# Opinião

Segredos, símbolos, códigos, mistérios, crimes, ambiguidades... Isso, e muito mais, encontrei nesse livro de Dan Brown que, mesmo não tendo superado Anjos e Demônios (resenha aqui), também conseguiu me fisgar de jeito. Já assisti ao filme várias vezes e estava com muita vontade de mergulhar novamente na escrita do autor.

Com relação ao filme, tenho uma observação: durante a leitura, fiquei intrigado com o fato de a adaptação não ter explorado acontecimentos importantes para a história. Mais intrigante ainda é que o filme tem quase três horas de duração e, apesar de ser ágil – isto é, na minha modesta opinião, pois já ouvi algumas pessoas dizerem que ficaram entediadas enquanto o assistiam –, ainda faltou muita coisa.

Eu fiz pesquisas na internet enquanto lia. A leitura é um pouco difícil, mas não pela escrita do autor (ótima, por sinal), e sim, pelo conteúdo denso, complexo. Há várias referências a obras de arte, fatos históricos, entre outras passagens. Por isso, achei que seria mais produtivo se eu me informasse mais sobre os assuntos.

Além de uma trama bem amarrada, cheia de reviravoltas, vale destacar que a ficção e a realidade se entrelaçam de forma brilhante. O leitor pode notar claramente que, por trás da obra, houve um árduo trabalho de pesquisa e de estudos aprofundados. Assim, o livro se torna muito mais convincente e envolvente.

Mais uma vez, Dan Brown conseguiu me prender com a sua escrita. Embora eu já soubesse o final da história, a leitura do livro provocou-me uma sensação bem diferente, se comparada ao filme. Adorei o mergulho e convido vocês a tentarem desvendar “O Código da Vinci” também. Até a próxima!



2 comentários:

  1. Várias pessoas falam muito bem desse livro, mas eu não sei se seria o momento para ler... ai tô fugindo de obras complexas!
    Beijos
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Entendo, Paloma. rsrs
      Se não é o momento para obras complexas, melhor esperar para ler depois.
      É um livro excelente!
      Beijos!

      Excluir

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.