domingo, 13 de março de 2016

Harry Potter e a Câmara Secreta

Mergulhadores, belezinha?

Hoje, estou aqui para mostrar o que eu achei do segundo livro da saga Harry Potter. Optei pelo mesmo modelo da primeira postagem, que funcionou direitinho. Quem perdeu, basta clicar aqui e mergulhar fundo. 

Título: Harry Potter e a Câmara Secreta

Autor(a): J. K. Rowling

Ano de lançamento: 2000

Editora: Rocco

Nº de páginas: 252


Barriga: O início do livro trouxe aquela velha barriga, ou seja, uma série de acontecimentos sem muita importância. Harry estava de férias, depois voltou para Hogwarts e, nisso, a história demorou a emplacar. Bem mais para frente é que as coisas começaram a ficar interessantes.

Escanteio: O Quadribol, o lance dos pontos e outros detalhes importantes presentes no livro anterior foram deixados de lado. Não é bem uma crítica, mas uma observação. Acredito que a primeira obra foi uma introdução e que agora as aventuras começaram de verdade, não sendo necessárias tantas explicações sobre um jogo ou o funcionamento de um campeonato.

Hora da revisão: Achei positivo o fato de a narrativa relembrar alguns fatos do primeiro livro. Isso é muito útil, principalmente se a pessoa der um tempo entre uma leitura e outra.

Lockhart: Não arrumei palavra melhor para descrever o personagem a não ser esta: FANFARRÃO. Ele acha que sabe de tudo, como se fosse o Google do mundo bruxo. Fica contando vantagens e se gabando sempre que tem uma brecha. Será que ele é parente da Hermione? Fica aqui a reflexão.

Aquele 1%: Ficou no ar por um tempo a suspeita de que Harry poderia ser o herdeiro de Sonserina. Eu adoraria ser surpreendido com isso. O Chapéu Seletor bem que tentou, não é mesmo? É que eu sempre sou do contra, gente.

Sobe: Hermione subiu um degrau no meu conceito nesse segundo livro, pois ela me pareceu menos metida. A parte em que ela se transforma em gato acidentalmente foi uma das mais divertidas. A situação me fez rir e eu até pensei: “Bem feito. Seja humilde!”.

Dobby: O elfo doméstico é um personagem sofrido e cativante que aparece na vida de Harry como se fosse um anjo da guarda. Senti pena por ele ser um escravo de Lúcio Malfoy. Tão maltratado, coitado!

Murta Que Geme: Uma das personagens mais intrigantes até agora. O comportamento dela é, no mínimo, peculiar. Apesar de achá-la meio retardada em alguns momentos, acho que ela ainda pode render mais.

Animais: Aranhas gigantes e cobra que mata só com o olhar. Estas foram as criaturas que mais chamaram minha atenção. Poderiam existir apenas para compor o enredo, mas possuem grande importância na obra.

Final: Movimentado. O último conflito do livro teve muito ritmo e a leitura engrenou. Tudo corria bem, até que... QUATROCENTOS pontos para a Grifinória. Como assim? Novamente, isso não me desceu.


2 comentários:

  1. Olá,
    Harry Potter é sempre incrível, esse ainda não é meu favorito, mas é MUIIIITO bom também <3.
    Beijos.
    Nasci Gabriela - www.nascigabriela.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gabriela.
      Vou continuar acompanhando a série para ver o que eu acho. Beijos!

      Excluir

AGORA QUE VOCÊ JÁ MERGULHOU NA LEITURA, DEIXE O SEU COMENTÁRIO. ELE É MUITO IMPORTANTE PARA O CRESCIMENTO DO BLOG. OBRIGADO!!!

Obs.: comentários ofensivos serão deletados.